28 de mar de 2009

Victor e Leo no Curitiba Country Festival hoje 28/03


________________________________________________

Na trilha dos irmãos Chaves
Como bons mineiros, a dupla Victor & Leo chegou de mansinho e arrebatou fãs por todo país. Cantores aterrissam hoje na capital para mais uma edição do Curitiba Country Festival e se preparam para aventuras no exterior.
Com um trabalho mais pop, que não deixa para trás as raízes caipiras, os irmãos mineiros Leo e Victor Chaves são expoentes da novíssima safra de duplas sertanejas em atividade no Brasil. A exemplo de artistas jovens do momento, como o NX Zero, os caras lotam shows por todos os cantos do país e agora se preparam para uma iminente carreira internacional, apoiada no recém-lançado CD Nada Es Normal, gravado em espanhol. Tal como os compadres César Menotti & Fabiano, os manos também excursionam pelo exterior.

É nesse clima de empolgação e ainda colhendo os frutos do bem-sucedido álbum Borboletas (de 2008) que a dupla Victor & Leo pisa no palco do Curitiba Country Festival, que terá a sua terceira edição hoje na Arena Expotrade, em Pinhais. Além deles, tocam também Bruno & Marrone, Alvaro & Daniel, César Menotti & Fabiano e Hugo Pena e Gabriel (confira reportagem sobre a dupla na página 6). Cerca de 30 mil pessoas devem comparecer ao evento. Os ingressos já estão esgotados. A maré sertaneja, por sinal, tem atraído um público cada vez maior, principalmente os jovens. Só para se ter uma ideia do fenômeno, festivais antes dominados por bandas de rock e grupos pop, como o Planeta Atlântida, se renderam ao movimento.

Prova de que os adolescentes e universitários, de maneira geral, estão mais ecléticos e simpáticos às misturas musicais – que vão do sertanejo raiz ao rock, passando pelo vanerão e pelo pop romântico.

Para os músicos, que devido à correria conversaram com a equipe da Gazetinha por e-mail, o público da dupla é bem mais amplo. “Em nossos shows, há jovens, crianças, casais, adultos, idosos e gente que diz curtir e não curtir sertanejo. Além disso, seja no rock, no blues ou na música sertaneja, há artistas para todos os gostos. Você pode ser fã do trabalho de um artista sem necessariamente gostar do estilo ao qual ele esteja inserido, assim como pode gostar de um estilo sem gostar de todos os artistas do gênero”, analisa Victor.

Rótulos

Apesar de comumente as pessoas associarem o som da dupla a rótulos imprecisos, como “sertanejo universitário” ou “country”, o músico e compositor refuta qualquer tipo de classificação. “Em uma honrosa homenagem, o Renato Teixeira (cantor e compositor, autor de “Romaria”, entre outros clássicos da MPB) disse que fazemos uma espécie de folk brasileiro e que, com isso, estávamos renovando a música sertaneja. Cremos que isso é a coisa mais próxima do que fazemos. Temos diversas influências, do R&B à música regional. Fazemos nossos arranjos, produzimos nossos trabalhos, cantamos e tocamos de um jeito próprio. Não temos nada contra quem faz o ‘sertanejo universitário’, mas quem diz que somos parte disso não entende nada do que fazemos e não conhece a nossa história”, critica Victor.

Realização

Contentes com o sucesso, apesar da agenda apertada e do pouco tempo que sobra para ficar com a família, os irmãos Chaves continuam a fazer planos. Além de emendar uma apresentação atrás da outra, eles devem lançar material novo em breve. “Estamos em fase de divulgação do CD Borboletas, centrados nele. Acreditamos que este ano gravaremos um novo DVD. Não sabemos ainda onde, mas gravaremos. E também estamos trabalhando nosso CD em espanhol em vários países do mercado latino”, revela Leo.

O cantor está empolgado para tocar de novo na capital paranaense, local em que o público do sertanejo vem crescendo diariamente. “Escutávamos sempre que a música sertaneja não era muito forte em Curitiba. Hoje isso mudou. A cidade tem um público realmente especial, além de educação e cultura de sobra. Nossa intenção ao subir no palco aí será de levar luz, emoção, amor e alegria às pessoas”, finaliza.



História:

Os irmãos Vitor (originalmente, sem o “c” mesmo), 33 anos, e Leonardo Chaves Zapalá Pimentel, 32, nasceram em Ponte Nova (MG) e ouviam música sertaneja desde pequenos. Lançaram o primeiro CD – Number One – em 2002. Na sequência vieram: Vida Boa (2004), Ao Vivo (2006) e Ao Vivo em Uberlândia (CD/ DVD – 2007). Nessa época, canções como “Fada” e “Vida Boa” começaram a fazer sucesso. Borboletas (2008) e Nada Es Normal (CD+DVD, em espanhol – foto) completam a discografia da dupla.



Entrevista feita pela Gazeta do Povo(Curitiba/PR)
fonte de acesso:
http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/gazetinha/conteudo.phtml?tl=1&id=871772&tit=Na-trilha-dos-irmaos-Chaves

Um comentário:

  1. Oiii amoree.
    Lindo aqui..
    E tranquilo..
    Puts, teve uma discurssão lá..
    ahsuahushaus
    xD
    Achei uma notícia, posso colocar aqui?
    Se vc ñ gostar, ai você pode apagar..
    Hehe...
    Beijoosss.
    Te amo.
    Saudadess.
    s2

    ResponderExcluir

O Fcvictoreleoduasenergias agradece desde já a sua participação.
Uma ótima semana para você.